+351 211 914 457
info@portugueseliving.com portugueseliving

A Não Perder

Conheça Igrejas, Mosteiros, Fortificações e Palácios, onde Infantes, Reis e Princesas traçaram a história de Portugal.

Visite Museus, Galerias de Arte, Centros Culturais e aprecie a cultura deste país tão rico, tão genuíno e com imensa história para contar.

Monumentos

Aqueduto das Águas Livres | Foi construído no reinado de D. João V e ampliado no séc. XIX. A nascente situa-se em Belas, Sintra, começando aí um complexo sistema de captação e distribuição de água para a cidade de Lisboa, através de uma grandiosa e extensa construção em cantaria, cujo esplendor máximo se ergue sobre o vale de Alcântara.

Arco da Rua Augusta | A sua construção, no desembocar na Praça do Comércio, começou após o terramoto de 1755, mas foi alterado no reinado de D. Maria I ficando a obra concluída em 1875. As suas esculturas representam a Glória, o Génio e o Valor. Outras ainda, representam Nuno Álvares Pereira, Viriato, Vasco da Gama e o Marquês de Pombal.

Basílica da Estrela | É um templo católico e antigo convento de freiras carmelitas. Na segunda metade do século XVIII, a rainha D. Maria I, fez voto de que construiria uma igreja se tivesse um filho para herdar o trono. O seu desejo foi satisfeito e a construção do templo foi iniciada em 1779. Foi a primeira igreja no mundo dedicada ao Sagrado Coração de Jesus.

Capela do Paço da Bemposta | Foi edificada no começo do século XVIII, por D. Catarina de Bragança. A capela foi reconstruída de raiz após terramoto d 1755. No interior, pinturas de Pedro Alexandrino decoram a abóbada da nave e o tecto da capela-mor. Existe um painel que representa Nossa Senhora da Conceição, localizado no altar-mor, de autoria de José Troni. O pavimento é elaborado em mosaico policromático.

Casa dos Bicos | Foi construída em 1523, a mando de D. Brás de Albuquerque, filho do segundo governador da Índia portuguesa. A fachada está revestida de pedra aparelhada em forma de ponta de diamante, os "bicos", sendo um exemplo único de arquitetura civil residencial no contexto arquitetónico lisboeta. Os "bicos" demonstram uma clara influência renascentista italiana. Nos dias de hoje, é a sede da Fundação José Saramago.

Castelo de Sintra | Conhecido por Castelo dos Mouros, localiza-se na vila de Sintra. Esta, tal como Lisboa, foi reconquistada pelas forças de Afonso VI de Leão, para voltar ao domínio muçulmano em 1095, até se entregar voluntariamente e de forma definitiva a D. Afonso Henriques em 1147. O Castelo dos Mouros e a cisterna encontram-se classificados como Monumento Nacional sendo o conjunto de Sintra classificado como Património Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1995.


Castelo de São Jorge | Deve o seu nome da devoção a São Jorge, santo padroeiro dos cavaleiros e das cruzadas. Na década de 1940 foram realizadas obras de reconstrução, levantando-se grande parte dos muros e alteando-se muitas das torres. Por esse motivo, ao contrário do que se poderia pensar, o "carácter medieval" deste conjunto militar deve-se a esta campanha de reconstrução, e não à preservação do espaço do castelo desde a Idade Média. Este ergue-se em posição dominante sobre a mais alta colina de Lisboa, proporcionando aos visitantes uma das mais belas vistas sobre a cidade e estuário do rio Tejo.

Cordoaria Nacional | Antiga Real Fábrica da Cordoaria da Junqueira, é um monumento datado de 1779. Aqui fabricavam-se cabos, cordas de sisal, velas e bandeiras que equipavam as naus portuguesas. As suas instalações estendem-se sobre quase quatrocentos metros, para uma largura de apenas cerca de cinquenta metros, acompanhando paralelamente o rio Tejo. Hoje em dia, o edifício, aberto ao público, alberga várias exposições ao longo do ano como por exemplo a exposição Bienal de Antiguidades que inclui tapeçaria, mobiliário, pintura, porcelanas, etc..

Ascensor da Bica | A conceção do ascensor ou Elevador da Bica, foi do engenheiro português Raoul Mesnier du Ponsard, responsável por numerosos projetos similares, e a inauguração deu-se a 28 de Junho de 1892. Estabelece a ligação entre o Largo do Calhariz e a Rua de São Paulo, aligeirando uma das encostas mais íngremes da cidade. É o ascensor mais típico da cidade de Lisboa, tendo sido classificado de Monumento Nacional em Fevereiro de 2002.

Elevador de Santa Justa | Liga a rua do Ouro e a rua do Carmo ao largo do Carmo e elege-se num dos monumentos mais interessantes da Baixa de Lisboa. A estrutura, em estilo neogótico, foi construída na viragem do século XIX para o XX com projeto do engenheiro Raoul Mesnier du Ponsard. Foi considerada uma obra arrojada à época, atendendo ao desnível vencido, aos materiais utilizados e viadutos construídos, que possibilitaram os acessos à estação superior no Carmo. É uma das estruturas mais visitadas na cidade, principalmente devido à vista que detém sobre Lisboa.

Galerias Romanas da Rua da Prata | Ou criptopórtico da Rua da Prata, são uma estrutura arquitetónica que se encontra no subsolo da Rua da Prata, Rua da Conceição, estendendo-se até à Rua do Comércio, na baixa de Lisboa. A construção é datada da época da ocupação romana, durante o governo do imperador Augusto, entre os séculos I a.C. e I d.C. É considerada um criptopórtico, pois serviu de suporte para fazer face à pouca consistência dos solos nesta zona.


Ascensor da Glória | Ou Elevador da Glória, liga a Baixa ao Bairro Alto (Jardim de São Pedro de Alcântara).Construído por Raoul Mesnier du Ponsard, foi inaugurado em 24 de Outubro de 1885, sendo o segundo do género implantado na cidade por iniciativa da Nova Companhia dos Ascensores Mecânicos de Lisboa. Até finais do século XIX, durante as viagens noturnas a iluminação dentro da cabine era feita com velas... que agradável e romântica viagem!

Forte de São Julião da Barra | Localiza-se na ponta de São Gião, à margem direita do rio Tejo, na vila de Oeiras. Considerada no passado como o Escudo do Reino, a maior fortificação marítima no país, constitui o maior e mais completo complexo militar de defesa no estilo Vauban remanescente em Portugal. Originalmente, cooperava com o Forte de São Lourenço do Bugio, na função de controle da entrada e saída das embarcações na barra do rio Tejo e o acesso ao porto de Lisboa.

Forte de São Lourenço do Bugio | Também conhecido por Torre do Bugio, localiza-se a meio das águas da foz do rio Tejo, na direção da Cova do Vapor, Trafaria, e da vila e concelho de Oeiras, incluindo na sua estrutura o Farol do Bugio. D. Manuel de Almada ergueu esta estrutura, com a função estratégica de cruzar fogos com a primitiva Torre de São Gião.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição Velha | Localizada no centro de Lisboa, resultou da reconstrução da antiga Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia de Lisboa, sede da primeira Misericórdia do país, após o terramoto de 1755. A sua fachada é, juntamente com o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, uma das melhores estruturas manuelinas sobreviventes ao grande terramoto. Está classificada como monumento nacional desde 1910.

Igreja da Madalena | A de hoje, é o resultado de várias reconstruções da igreja que tinha sido construída por ordem de D. Afonso Henriques junto à cerca moura. Pertence à Irmandade do Senhor Jesus dos Perdões, Santa Catarina e Nossa Senhora de Belém, tendo no seu interior uma imagem do Cristo do Perdão, assim como pinturas de Pedro Alexandrino de Carvalho e esculturas de José de Almeida e Machado de Castro.

Igreja da Memória | Fundada por D. José I, num gesto de gratidão por se ter salvo de uma tentativa de assassínio dois anos antes, no local (Ajuda). O seu pormenor mais significativo é o facto de servir de mausoléu ao Marquês de Pombal, que ali está sepultado. Hoje é a sede da Ordinariato Castrense de Portugal/Diocese das Forças Armadas.


Igreja de Santa Maria do Castelo | Encontra-se num local onde os árabes haviam construído um castelo. É um verdadeiro templo gótico, dos meados do século XIV. Situa-se no concelho da Lourinhã no litoral da região Oeste, encontra-se a 63 km de Lisboa e a 18 km da orla costeira. A Igreja foi classificada Monumento Nacional no dia de 29 de Junho de 1922.

Igreja de Santo António | Encontra-se alegadamente no local da casa onde Santo António nasceu, junto à antiga "Porta do Mar" que existia na muralha que dava acesso ao interior de Lisboa medieval, e assume-se como seu santuário. Manda a tradição que os jovens que tencionam casar, no dia do casamento devem visitar a igreja, rezar e deixar flores ao Santo António, que é intercessor dos recém-casados.

Igreja de Santo Estêvão | É um templo de origem no século XII, tendo sido completamente reedificada em 1733 em estilo barroco e com uma orientação norte-sul que lhe confere um maior impacto urbanístico. Foi afetada pelo terramoto de 1755, tendo reaberto ao culto em 1773. Nos anos 30 do século XIX, sofreu novos trabalhos de restauro. Foi classificada Monumento Nacional em 1918.

Igreja de São Domingos | Igreja do Convento de São Domingos de Lisboa, foi construída no século XIII, por ordem do rei D. Sancho II. Sendo uma das igrejas mais vasta de Lisboa, nela se realizaram todas as grandes cerimónias religiosas, as exéquias nacionais e reais, assim como as solenidades dos batizados e casamentos reais. Atualmente é a igreja paroquial da freguesia de Santa Justa e Santa Rufina, em plena Baixa Pombalina, e foi classificada como Monumento Nacional.

Igreja de São Vicente de Fora | Também referida como Mosteiro de São Vicente de Fora, remonta a um mosteiro principiado em 1147 por D. Afonso Henriques, dedicado a São Vicente. Nas dependências da Igreja está localizado o Panteão Real dos Braganças, onde se encontram os restos mortais de muitos dos monarcas, príncipes reais e infantes da quarta e última dinastia real portuguesa.

Monumento aos Descobrimentos | Conhecido por Padrão dos Descobrimentos, foi erguido para homenagear os elementos envolvidos no processo dos Descobrimentos portugueses. O monumento original foi encomendado pelo regime de António de Oliveira Salazar ao arquiteto Cottinelli Telmo e ao escultor Leopoldo de Almeida, para a Exposição do Mundo Português (1940), e desmontado em 1958. O atual monumento é uma réplica, foi erguido em betão com esculturas em pedra de lioz, erguendo-se a 50 metros de altura. Foi inaugurado em 1960, no contexto das comemorações dos quinhentos anos da morte do Infante D. Henrique, o Navegador.


Mosteiro dos Jerónimos | É um mosteiro manuelino, testemunho monumental da riqueza dos Descobrimentos portugueses, encomendado pelo rei D. Manuel I, pouco depois de Vasco da Gama ter regressado da sua viagem à Índia. Foi financiado em grande parte pelos lucros do comércio de especiarias, começando a obra em 1502. O monumento é considerado património mundial pela UNESCO, e em 7 de Julho de 2007 foi eleito como uma das sete maravilhas de Portugal.

Panteão Nacional | Situa-se no local de uma primitiva igreja, erguida em 1568 por ocasião da criação da antiga freguesia de Santa Engrácia. Essa igreja, severamente danificada por um temporal em 1681, foi alvo de constantes modificações e alterações, de tal modo que hoje nada resta dela. A primeira pedra do atual edifício, foi lançada em 1682. As obras perduraram tanto tempo que deram azo à expressão popular "obras de Santa Engrácia" para designar algo que nunca mais acaba. A igreja só foi concluída em 1966. Como Panteão Nacional abriga os cenotáfios de heróis da História de Portugal, tais como D. Nuno Álvares Pereira, Infante D. Henrique, Pedro Álvares Cabral, Afonso de Albuquerque, Vasco da Gama e Luís Vaz de Camões. Entre as personagens ilustres que aí estão sepultadas, encontramos sobretudo presidentes da República e escritores. As exceções são Humberto Delgado e a fadista Amália Rodrigues.

Praça do Comércio | Mais conhecida por Terreiro do Paço, é uma praça da Baixa de Lisboa e uma das maiores praças da Europa, com cerca de 36.000 m². Em 1511, o rei D. Manuel I transferiu a sua residência do Castelo de São Jorge para este local junto ao rio. O Paço da Ribeira, bem como a sua biblioteca de 70.000 volumes, foram destruídos pelo terramoto de 1755. Na reconstrução, coordenada por Eugénio dos Santos, a praça tornou-se no elemento fundamental do plano do Marquês de Pombal. O Complexo Ministerial com arcadas que circunda a praça, albergam parte dos departamentos dos Ministérios do Governo Português e ainda o famoso café "Martinho da Arcada", o mais antigo de Lisboa, e um dos preferidos de Fernando Pessoa.

Real Fábrica do Gelo | Também referida como Fábrica da Neve da Serra de Montejunto, localiza-se na serra do Montejunto, Cadaval, Distrito de Lisboa. A edificação desta fábrica de gelo que abastecia a cidade de Lisboa é atribuída aos frades dominicanos, em época anterior a 1741. Única no país, é um dos raros exemplares de seu género existentes na Europa, sendo na época, uma das mais avançadas em termos de tecnologia.

Torre de Belém | Localiza-se na margem direita do rio Tejo, onde existiu outrora a praia de Belém. Esta fortificação integrava o plano defensivo da barra do rio Tejo projetado à época de João II de Portugal, integrado na margem direita do rio pelo Baluarte de Cascais e, na esquerda, pelo Baluarte da Caparica. Classificada como Património Mundial pela UNESCO desde 1983, foi eleita como uma das Sete maravilhas de Portugal em 7 de julho de 2007.


Museus

Casa Fernando Pessoa | A Casa Fernando Pessoa foi criada pela Câmara Municipal de Lisboa em Homenagem a este grande personagem da história portuguesa. A casa de Campo de Ourique contempla um auditório, salas de exposição, jardim e no seu acervo, documentos e mobiliário do poeta.


Casa-Museu Doutor Anastácio Gonçalves | "A colecção reunida pelo Dr. Anastácio Gonçalves compreende cerca de 2000 obras de arte que se distribuem por três grandes núcleos: pintura portuguesa dos séculos XIX e XX, porcelana chinesa e mobiliário português e estrangeiro. Existem ainda importantes secções de ourivesaria civil, pintura europeia, escultura portuguesa, cerâmica europeia e oriental, têxteis, numismática, medalhística, vidros e relógios de bolso de fabrico suíço e francês."

Lisboa Story Centre - Memórias da Cidade | "Situado no Terreiro do Paço, este equipamento interactivo e de base tecnológica conta, do passado ao presente, os principais eventos da cidade de Lisboa. Os vários episódios que compõem a sua História e alguns dos seus protagonistas são agora apresentados no Lisboa Story Centre, onde todos os que visitam a capital portuguesa são convidados a realizar uma viagem no tempo e descobrir as memórias de Lisboa, desde a sua fundação até dias de hoje."

Museu da Água | "O Museu abrange quatro núcleos dispersos pela cidade de Lisboa: O Aqueduto das Águas Livres, o Reservatório da Mãe d'Água das Amoreiras, o Reservatório da Patriarcal e a Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos."


Museu Arqueológico do Carmo | A falsa ruína de que resultou a a intervenção de D. Maria (após terramoto e incêndio de 1755), levou a que o espaço da Igreja de Nossa Senhora do Vencimento do Monte do Carmo, constituísse o cenário ideal romântico para a instalação de um museu - um dos mais apelativos da cidade de Lisboa.

Museu das Artes Decorativas Portuguesas - FRESS | "A vocação primeira do Museu é a protecção, estudo e divulgação das Artes Decorativas Portuguesas e os ofícios com elas relacionadas, pela manutenção das suas características tradicionais, pela educação do gosto do público e pelo desenvolvimento da sensibilidade artística e cultural dos artífices - base em que assentou a doação da colecção ao Estado, por Ricardo do Espírito Santo Silva."


Museu de Arte Popular | "O MAP apresenta um discurso expositivo muito próprio, do qual se destaca o design modernista, as soluções cenográficas, o diverso mobiliário expositivo e a decoração mural, em todas as suas salas."


Museu da Carris | "A CARRIS tem o prazer de divulgar ao público as suas memórias e o contributo que ao longo de mais de um século prestou ao crescimento de Lisboa. O Museu da Carris possibilita ao visitante a realização de uma viagem no tempo, através de documentos e objetos postos à sua disposição: relatórios, fotografias, uniformes, títulos de transporte, equipamento oficinal, eléctricos, autocarros..."

Museu da Cerveja | "O Museu da Cerveja convida-o a fazer uma verdadeira viagem pelo mundo da cerveja dos Países de Língua Oficial Portuguesa, segundo o enquadramento histórico das origens das atuais principais empresas cervejeiras e marcas dos países. O Núcleo Museológico, situado no primeiro piso, reúne e coloca então em exposição o conhecimento sobre a cultura cervejeira, a sua origem, evolução, história de consumo, ciclo de produção de cerveja desde a matéria-prima até ao produto final."

Museu do Chiado - Museu Nacional de Arte Contemporânea | "A colecção do MNAC atravessa a história da arte portuguesa desde a 2.ª metade do séc. XIX até à actualidade, constituindo um pólo museológico incontornável para o seu conhecimento. A missão é a de coleccionar, conservar e apresentar um acervo público de arte portuguesa de 1850 até à actualidade, bem como estimular o seu conhecimento fruição e confronto com práticas artísticas de outras nacionalidades. "

Museu da Cidade de Lisboa | "É um museu para descobrir a História e as histórias de Lisboa e dos seus habitantes. Actualmente, a exposição traça um percurso cronológico da evolução da cidade, desde a ocupação do território na pré-história até aos inícios do século XX. Como estrutura cultural engloba os seguintes núcleos: Museu do Teatro Romano, Galerias Romanas, Muralhas de Lisboa (Cerca Velha e Fernandina) e Museu de Santo António."

Museu Colecção Berardo | "O Museu Coleção Berardo é um espaço museológico de referência em Lisboa, onde o visitante pode desfrutar do melhor da arte moderna e contemporânea."



Museu das Comunicações | "O Museu das Comunicações é a face mais visível da Fundação Portuguesa das Comunicações, sendo parte ativa na concretização da missão principal da Fundação: promover o estudo, a conservação e a divulgação do património histórico, científico e tecnológico das Comunicações."



MUDE | "A Colecção Francisco Capelo foi adquirida pela CML com a obrigação de constituir um novo equipamento museológico dedicado ao design, para o qual foram pensados dois acervos - moda e design."



Museu da Electricidade | "Marco arquitectónico da cidade de Lisboa e detentor de uma fachada de inegável beleza, o edifício da Central Tejo foi um verdadeiro pioneiro no seu tempo no domínio da produção de electricidade. Hoje, e passado quase um século desde a sua construção, a Central assume, de novo, aspectos inovadores e de grande protagonismo enquanto Museu da Electricidade."


Museu da Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva | "A colecção do Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva reúne um significativo núcleo de pintura e desenho, que cobre um vasto período da produção dos dois artistas: de 1911 a 1985 para Arpad Szenes, e de 1926 a 1986 para Vieira da Silva. O núcleo de gravura da artista inclui também obras de 1990 e 1991 e ainda obras de artistas contemporâneos do casal, seus amigos."

Museu Geológico | "O Museu Geológico situa-se, ainda hoje, no local onde nasceram a Geologia e a Arqueologia portuguesas, há mais de 150 anos, o que lhe confere um valor ímpar no contexto histórico museológico nacional. A disposição das colecções, o seu mobiliário expositivo e a arquitectura interior reflectem, em muito, o tipo de museologia do séc. XIX, de que já restam poucos na Europa, o que o faz ser considerado, pelos especialistas, como um “Museu dos Museus”."

Museu do Oriente | "A ideia de abrir em Lisboa um museu dedicado ao Oriente coincide com a instituição da Fundação Oriente, em 1988. As suas colecções de arte portuguesa e asiática são a demonstração mais elevada dos encontros históricos entre o Ocidente e o Oriente."


Museu da Marinha | "O Museu Naval Português assume-se como projecto museológico decorrente da antiga colecção, começada a reunir desde o século XVIII. Foi em 1962 que o Museu de Marinha abriu oficialmente as suas portas, nas alas norte e poente do Mosteiro dos Jerónimos."



Museu da Marioneta | "O espólio do museu tem vindo a ser progressivamente alargado e diversificado, ilustrando as diferentes formas teatrais que derivam de tradições antigas ou emergem de procuras artísticas contemporâneas, explorando novas formas, novos materiais e novas técnicas."


Museu da Música | "O Museu da Música é uma instituição tutelada pelo Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) onde se encontra uma das mais ricas colecções instrumentais da Europa, além de vários espólios documentais e os acervos fonográfico e iconográfico."


Museu de Nacional de Arte Antiga | "A colecção do Museu Nacional de Arte Antiga integra o mais vasto acervo de obras nacionais e estrangeiras existentes no país. A variedade dos objectos de Artes Plásticas e de Artes Decorativas e a extensão do horizonte temporal em que se inscrevem – do século XII ao século XIX –, dão corpo a uma colecção expressiva da diversidade de origens geográficas – Portugal, Europa e Oriente."

Museu Nacional do Azulejo | "O Museu Nacional do Azulejo tem por missão recolher, conservar, estudar e divulgar exemplares representativos da evolução da Cerâmica e do Azulejo em Portugal. Integra também a missão de salvaguarda patrimonial da igreja e dos demais espaços do antigo Mosteiro da Madre de Deus."


Museu Nacional dos Coches | "O Museu Nacional dos Coches conserva e expõe no ambiente requintado do antigo Picadeiro Real uma excepcional colecção de viaturas reais do século XVII aos finais do século XIX, considerada a mais notável colecção do mundo do seu género."


Museu Nacional de Etnologia | "O Museu Nacional de Etnologia é indissociável da história da antropologia portuguesa. Do diversificado acervo do museu importa referir a preocupação que acompanhou a constituição sistemática das suas principais colecções."


Museu Nacional do Teatro | "O Museu está instalado no Palácio Monteiro-Mor, um edifício do século XVIII que foi restaurado e adaptado especificamente para este efeito. Actualmente, a colecção do museu, que começou a ser constituída em 1979, já apresenta perto de 250.000 peças. Estas incluem trajes e adereços de cena, cenários, figurinos, cartazes, programas, discos e partituras e cerca de 120.000 fotografias."


Museu Nacional do Traje | "Reúne peças de traje civil de âmbito nacional e internacional desde o século XVII à actualidade. Salienta-se o núcleo de traje de corte setecentista e Império. As colecções de acessórios incluem uma variedade de tipologias como botões, leques, malas, chapéus, sapatos, xailes e roupa interior."


Museu do Palácio Nacional da Ajuda | "O Palácio Nacional da Ajuda, monumento nacional desde 1910, não é apenas a antiga habitação real e museu de artes decorativas, é também a sede de outras instituições portuguesas ligadas à cultura e palco de cerimónias protocolares. O espaço visitável do Palácio inclui dois pisos: o Piso Térreo onde se situam muitos dos aposentos privados e o Andar Nobre, onde se realizavam as recepções de gala."

Museu de São Roque | "O Museu de São Roque foi um dos primeiros museus de arte a serem criados em Portugal. Abriu ao público em 1905, com a designação de Museu do Thesouro da Capela de São João Baptista, em evocação da importante colecção de arte italiana que esteve na origem da sua criação."


Museu Rafael Bordalo Pinheiro | "O Museu tem origem na importante colecção bordaliana reunida pelo poeta e panfletário republicano Cruz Magalhães, grande admirador da obra de Bordalo, que em 1913, encomenda o projecto para a moradia do Campo Grande, iniciando aí a instalação da colecção."


Museu da Rádio e Televisão | Entre no site e tenha um vislumbre da visita a este museu, através do "Museu Virtual da RTP". Cinquenta anos de história retratados na forma dos diversos aparelhos de rádio e televisão desde os anos 20 aos 70. Um verdadeiro tesouro.


Pavilhão do Conhecimento | O Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva é um espaço de divulgação científica e tecnológica, que contempla exposições e sensações ligadas à ciência e ao Universo que nos rodeia.



Galerias de Arte

3+1 Arte Contemporânea | "A Galeria de arte contemporânea tem por objetivo promover a obra de artistas emergentes portugueses e artistas internacionais, com propostas arrojadas que ilustram a diversidade da prática artística contemporânea. De futuro a 3+1 pretende continuar a alargar os seus horizontes apostando na internacionalização por via da participação em feiras de arte prestigiadas."

Alecrim 50 | "Esta Galeria aposta na divulgação de artistas emergentes e em projectos de qualidade e inovação desenvolvendo um programa de arte contemporânea em pintura, desenho, escultura, fotografia e instalação."


António Prates | "A Galeria de Arte Contemporânea António Prates apresenta nas suas exposições artistas jovens ou consagrados com representatividade nacional e internacional. Faz acompanhar as exposições com catálogos totalmente reproduzidos e bilingues."


Appleton Square | "A Appleton Square é um espaço polivalente, vocacionado para diversas manifestações artísticas e para a partilha de experiências multidisciplinares. É um projecto cultural e educacional que visa apadrinhar a inovação assim como procura novas formas de apoiar artistas, curadores e outros produtores artísticos."

Chiado8 Arte Contemporânea | "Projeto da Fidelidade Companhia de Seguros SA, que, aproveitando da localização privilegiada de um dos seus edifícios centrais, decidiu participar nas iniciativas de reabilitação do Chiado através da criação de um espaço de divulgação da arte contemporânea."


Colorida | "A galeria busca apresentar ao público projetos inéditos, com uma gestão empresarial que valoriza o trabalho do artista exposto. Mais do que um simples espaço expositivo, a Colorida tornou-se uma alternativa à rigidez dos espaços tradicionais de arte de Portugal e tornou-se um ponto de encontro para os amantes da arte."


Fábrica do Braço de Prata | "Para marcar a singularidade da aventura de Braço de Prata, reforçaram-se os vínculos entre todas as dimensões da Fábrica e procurámos que cada actividade da Fábrica tivesse sempre ressonâncias em todas as outras. Isso foi experimentado na programação conjunta de concertos, debates em torno de livros, e exposições de artes plásticas, ou na criação de noites temáticas que envolvessem toda a Fábrica."

Galeria 111 | "O programa expositivo da Galeria 111 pauta-se pela apresentação de exposições de um alargado conjunto dos mais representativos artistas nacionais e alguns internacionais. Dispondo, desde 2000, de três espaços de exposição, distribuídos entre Lisboa e Porto, a galeria continua a promover o lançamento de publicações e obras gráficas, bem como a colaborar com instituições públicas e privadas na divulgação da arte portuguesa contemporânea."

Galeria Carlos Carvalho Arte Contemporânea | "Facilitando o uso de múltiplos suportes e linguagens e dando prioridade à pertinência das propostas de artistas e ideias, esta galeria pretende encorajar reflexões mais amplas sobre a arte contemporânea e questões conexas."


Galeria Fernando Santos | "A estratégia da galeria é a de realizar e eco-organizar grandes exposições dos seus artistas, apresentar a sua obra em museus e espaços institucionais de prestígio, bem como, estar presente emgrandes feiras nacionais e internacionais."


Galeria as Salgadeiras | "Consideramos que o conceito de galeria está para além da sua função principal, que é ser um espaço expositivo e comercial. Pode assumir-se como um fornecedor de serviços culturais, promovendo a arte como um bem de todos e para todos. Nesse sentido, acreditamos que as galerias necessitam passar por um processo de redefinição e de reposicionamento. É esse o caminho que estamos a percorrer e o desafio que propuséssemos a nós próprios."


Centros Culturais | Espetáculos | Teatros

Bacalhoeiro | É um espaço dedicado às artes, em constante mutação, fruto das muitas pessoas que aqui colaboraram e das inúmeras exposições e projectos que constantemente modificam o espaço físico - Alameda dos Oceanos, Parque das Nações (+351.218.864.891)


Bedeteca |Dispõe de uma oferta documental de publicações desde os anos 20 do séc. XX até aos nossos dias e que cobre o mundo inteiro, de Portugal ao Japão. Organiza workshops e pequenos concertos no jardim - Rua Cidade do Lobito - Palácio do Contador-Mor (+351.218.536.676)


CCB | O Centro Cultural de Belém, para além ter ao longo do ano uma programação cultural de excelência passando por exposições, teatro, dança, música clássica, jazz, ópera e cinema, é detentor de um espaço recheado de inspiração, quer pelos seus jardins, esplanadas, lojas e galerias, bem como pela sua livraria - Praça do Império, Belém (+351.213.612.400)


Chapitô | O Chapitô é uma retaguarda cultural e uma vanguarda humanista, é terreno de ousadia e contingência. Desenvolve formas de animação de inspiração circense. Tudo isto e muito mais numa agradável espaço junto ao Castelo, com uma vista soberba sobre a cidade - Rua Costa Castelo, 1 e 7 (+351.218.867.334)


Cine Paraíso | No coração do Chiado este é um espaço único onde pode assistir a filmes que já sairam dos ecrãs - Rua do Loreto, 15 (+351.213.424.194)




Coliseu dos Recreios | O Coliseu dos Recreios é o lugar de excelência para assistir aos melhores concertos musicais em Lisboa, bem como outro tipo de espectáculos, de uma forma muito confortável e num ambiente singular - Rua das Portas de Santo Antão, 96 (+351.213.240.580)


CULTURGEST | A Culturgest conta com dois auditórios vocacionados para espectáculos de teatro, dança, música, ópera e cinema e, 2 salas de exposições - Rua Arco do Cego - Edifício Sede da CGD (+351.217.905.155)


Espaço Chiado | O Cine Theatro Gymnásio é hoje uma sala multiusos totalmente renovada e sofisticada, outrora palco de atrizes de remome internacional ou projecção de filmes durante a II Guerra Mundial. A sua localização é de excelência - Chiado - Rua da Misericórdia nº 14 (+351.210.121.012)


LX Factory | Uma ilha criativa que tem sido cenário de um diverso leque de acontecimentos nas áreas da moda, publicidade, comunicação, multimédia, arte, arquitectura, música, etc. - Rua Rodrigues Faria, 103 (+351.213.143.399)


Fábrica Braço de Prata | A Fábrica Braço de Prata é uma "antiga fábrica de material de guerra, com 12 salas mutantes, que tanto são salas de concerto, como galerias de arte, gabinetes de curiosidades, estúdio de cinema, atelier de artes plásticas, oficina de ourivesaria, loja de roupas usadas e de outras coisas a usar, salas de jantar, bar, ou simplesmente livrarias" - Rua da Fábrica de Material de Guerra, 1 (+351.965.518.068)

Fundação Calouste Gulbenkian | A Fundação Calouste Gulbenkian é "um Mundo". Para além do seu museu e centro de arte moderna, tem auditórios que servem de palco a bailados e concertos de musica clássica. Ainda alberga colóquios e tem a melhor biblioteca de arte do país. No seu magnífico jardim podemos ainda encontrar auditórios ao ar livre - Av. de Berna, 45A (+351.217.823.000)


King Triplex | Este lugar de referência é composto por 3 salas de projecção de cinema independente, uma pequena biblioteca e um espaço-café onde pode apreciar a sua leitura. Faz parte do grupo Medeia Filmes, tal como os cinemas Monumental, Nimas e Fonte Nova - Avenida Frei Miguel Contreiras, 52 A (+351.218.480.808)


Mercado de Fusão | Na Praça do Martim Moniz provam-se sabores do Mundo e respira-se cultura. A premissa de partida é que este seja um espaço dinâmico, ponto e ponte de contacto através da gastronomia, intervenções artísticas, instalações, cinema, exposições, workshops, música, feira e muita animação - Praça Martim Moniz (+351.927.943.671)

Mercado da Ribeira | No Mercado da Ribeira funciona agora o Centro de Artesanato, Cultura e Artes Populares, com uma área dedicada a exposições temporárias outra permanente de artesanato, uma loja de produtos alimentares regionais, um restaurante de gastronomia regional, o "Palco do Tejo", onde têm lugar espetáculos de música popular e dança, e um núcleo cultural e o "Espaço do Tejo" onde decorrem outros eventos culturais - Avenida 24 de Julho

Pavilhão do Conhecimento | O Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva é um espaço de divulgação científica e tecnológica, onde se pode assistir a Shows de Ciência, exposições e muito mais - Alameda dos Oceanos, Parque das Nações (+351.218.917.100)


Santiago Alquimista | Café-concerto, com 3 Salas para Teatro, Ballet, Ópera, Novo Circo, Showroom, Desfile de Modas, Lançamento de Discos, Lançamento de Livros, Exposições, Concertos - Rua de Santiago, 19 (+351.218.884.503)


Teatro Aberto | O Teatro Aberto foi fundado em 1982 por profissionais de teatro ligados aos primeiros grupos de teatro independente em Portugal. Pode ainda degustar-se com uma refeição diferente no restaurante "Pano de Boca", antes de assistir ao espetáculo - Rua Ramalho Ortigão (+351.213.880.086)



Teatro Armando Cortez/ Casa do Artista | O Teatro Armando Cortez, localizado em Lisboa, é uma sala de espectáculos inserida no recinto da Casa do Artista, instituição de apoio aos artistas. A sala de espectáculos tem como principal função receber espectáculos de teatro, dança e música - Estrada da Pontinha, 7 (+351.218.860.503)

Teatro Bairro Alto/ Cornucópia | O Teatro da Cornucópia, a partir de 1974, centrou-se na dramaturgia contemporânea com a intenção de construir um teatro de reflexão com uma função activa na realidade cultural portuguesa. - Rua Tenente Raúl Cascais, 1 A (+351.213.961.515)


Teatro Bocage | Consciente da sua pequena dimensão, a Companhia do Teatro Bocage tem-se afirmado pela qualidade das suas produções e pelo seu contributo para a educação dos mais novos, através da realização de workshops de Teatro durante todo o ano lectivo e durante as férias escolares - Rua Manuel Soares Guedes, 13 A (+351.214.788.120)

Teatro do Bairro | Em pleno Bairro Alto, local desde sempre ligado às artes, surge um novo espaço ligado ao teatro que proporciona para além disso espetáculos de música, cinema e dança, é também um espaço de tertúlia, de convívio e entrusamento cultural - Rua Luz Soriano, 63 (+351.213.473.358)


Teatro Camões | O Teatro Camões é a sede dos espetáculos da Companhia Nacional de Bailado e tem uma programação especialmente dedicada à dança. Pode ainda assistir a peças de teatro e concertos musicais - Passeio do Neptuno, Parque das Nações (+351.218.923.470)


Teatro da Comuna | Nascido de um sonho, a Comuna -Teatro de Pesquisa, defende: o actor primordial, o artesão, em permanente mudança ao encontro dos públicos afastados do teatro, a procura de novos espaços, OS CÓMICOS e também a comunidade natural dos criadores sem escalões diferenciados no salário, nas responsabilidades, uma relação frontal com a outra comunidade, os espectadores - Praça de Espanha (+351.217.221.770)


Teatro Ibérico | Dedica-se à apresentação e montagem de espetáculos teatrais e musicais, muitos deles alternativos, cursos, workshops e eventos culturais, contando, para isso, com o apoio dos próprios atores e muitos particulares - Rua de Xabregas, 54 (+351.218.682.531)


Teatro Maria Vitória | O Teatro Maria Vitória é actualmente o único teatro de revista que se encontra em pleno funcionamento, no Parque Mayer, fruto da grande dedicação e perseverança do seu empresário, Helder Freire Costa - Travessa do Salitre, 29-35 (Parque Mayer) (+351.213.475.454)


Teatro Municipal São Luiz | Sala cosmopolita, cujos foyers eram visitados pela sociedade elegante da época - 1894. O então D. Amélia era o palco que acolhia companhias estrangeiras e as maiores figuras do Teatro europeu da altura - Rua António Maria Cardoso, 38-58 (+351.213.257.650)


Teatro Nacional D. Maria | Nascido dos escombros do Palácio dos Estaús, este magnífico teatro sofre um terrivel incêndio de onde apenas restou as fachadas e a entrada. Foi palco de diferentes tipos de reportório ao longo dos seus 167 anos de existência - Praça Dom Pedro IV (+351.213.250.800)


Teatro Nacional de São Carlos | O único teatro nacional vocacionado para a produção e apresentação de ópera e de música coral e sinfónica - Rua Serpa Pinto, 9 (+351. 213.468.408)



Teatro Politeama | Luís António Pereira, que era um homem apaixonado pelas artes do espectáculo, sonhou dar a Lisboa uma nova sala, onde a música e o teatro pudessem servir o público - Rua das Portas de Santo Antão, 109 (+351. 213.405.700)



Teatro da Trindade | Este teatro constitui o mais bem preservado exemplar de teatro à italiana do país, com uma acústica única, e uma maquinaria de cena que constitui um património ímpar em termos de arqueologia teatral em Portugal - Largo da Trindade, 7-A (+351.213.420.000)


Teatro Tivoli BBVA | A melhor e mais requintada sala do pais para eventos com prestigio. Classificado pelo IPAR – IIP Imóvel de Interesse público. O charme antigo de um teatro sempre a inventar-se - Avenida da Liberdade, 182-188 (+351.213.572.025)


Teatro Turim | O Teatro Turim é uma das mais recentes salas de Lisboa. Pretende contribuir no seu apoio aos jovens criadores através do projecto EMBRION’ART - Estrada de Benfica, 723 A (+351.214.025.410)



Teatro Villaret | Este teatro foi fundado por Raul Solnado em homenagem a João Villaret, servindo de palco para emblemáticos programas de TV - Avenida Fontes Pereira de Melo, 30 A (+351.213.162.194)




Fado

Museu do Fado | "Assumindo conceptualmente o Fado como uma arte performativa em permanente construção, o Museu integra diferentes valências funcionais – escola do Museu, centro de documentação, auditório, circuito expositivo permanente e temporário, alusivo ao universo do Fado, promovendo o conhecimento e a aprendizagem contínua e pluridisciplinar sobre esta expressão musical" - Largo do Chafariz de Dentro, 1 (+351.218.823.470)